Nestes dias, há muitas notícias sobre a situação econômica e política de nossos vizinhos, Argentina e Brasil.
O Uruguai sempre se caracterizou por “surfar” pela instabilidade regional. Devido ao seu tamanho e cultura de estabilidade histórica, sempre teve flexibilidade e velocidade para adotar resoluções e implementar mecanismos para evitar ou minimizar choques externos.
O Uruguai atualmente goza de um “grau de investimento”, tem reservas equivalentes a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) e diversificou nos últimos anos os destinos de suas exportações.
Apesar de sermos afetados por essa situação, esperamos que esses dois países, com muito potencial, possam alcançar estabilidade e avançar para a prosperidade desejada.
Neste momento, em agosto, a “Semana do Uruguai na China” aconteceu em três cidades do país asiático com o objetivo de promover o nosso país em vários aspectos, comercial, legal e cultural. Isso faz parte de outras atividades que estão sendo desenvolvidas e terão lugar para fortalecer o conhecimento recíproco. O Uruguai está em um momento muito bom em suas relações com a China, um país com um potencial indubitável de intercâmbio internacional. Além disso, em agosto também tivemos a notícia de uma melhora no índice de exportação, com a China liderando o ranking.